quinta-feira, 22 de abril de 2010

Doação
A Apae está atrás de alguém que possa doar um fogão para a entidade. Longe de querer bancar o político canalha, que ganha voto fazendo caridade com dinheiro dos outros, o Blog explica: o equipamento que a Apae usaria para fazer os salgadinhos que seriam vendidos no encontro de moto (que começa nesta sexta, no Centro Histórico), foi roubado noite passada de uma das barracas usadas na Festilha, segundo a entidade. Se alguém quiser ajudar a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, basta ligar para o telefone 3444-2608. 


Lei seca?
O mau tempo foi o motivo para que a maioria dos bares do Centro Histórico estivessem fechados na noite de terça-feira, véspera de feriado? Ou seria um indicativo de que os empresários do setor ainda têm dúvidas sobre os moradores de nossa velha cidade estarem culturalmente dispostos a tomar uma cerveja e ouvir uma música durante a semana?


Desde pequenininhos
Com o título "Também somos francisquenses", o diretor do Terminal Marítimo Mar Azul (o "porto da Norsul") emplacou um artigo na edição de hoje do jornal Notícias do Dia, em que superficialmente rebate as críticas feitas ao projeto destinado a movimentar as bobinas de aço da ArcelorMittal Vega. "O Terminal (...) e o Centro de Distribuição de Cargas (...) nem foram instalados (...) e já são alvos de críticas", escreveu Herbert Markenson. Ele não aponta o dedo para ninguém, mas deixa claro que as obras "estarão em andamento". É que ao contrário do Centro de Distribuição, o porto em si ainda aguarda a primeira das três licenças ambientais necessárias até que o empreendimento comece a funcionar. Há, primeiramente, a Licença Ambiental Provisória (LAP), depois a Licença Ambiental de Instalação (LAI) e, por último, a Licença Ambiental de Operação (LAO). O Ibama está responsável por emitir as licenças.


Entre os benefícios destacados pelo executivo, está a redução do movimento de carretas no trecho que vai do porto (o público) à Arcelor. Ainda segundo o artigo de Herbert, em torno de mil caminhões fazem o trajeto mensalmente. Quanto ao impacto ambiental, o dirtor do Mar Azul garante que o mesmo será pequeno, principalmente no que se refere ao prejuízo causado ao manguezal. A mão de obra será "em sua maioria local", afirma o artigo. E exemplifica: dos 57 funcionários da empresa em São Francisco do Sul, trinta seriam daqui.

60 comentários:

  1. Quanto ao terminal Mar Azul, os mesmos já sabem que conseguirão as Licenças Ambientais, porque os órgãos ambientais são órgãos canalhas e sequer se importam com o meio ambiente, mas sim se trocam (ou se prostituem) disfarçando acordos com "ajustes de conduta", quer dizer, podem destruir à vontade desde que paguem por isso.

    Isso lá é política ambiental?

    É uma vergonha, que o governo estadual e federal, através de seus órgãos ambientais tem promovido costantemente.

    Prendem aquele que corta uma árvore, mas liberam aqueles que destroem hectares. Onde está a lógica nisso.

    ÓRGÃOS AMBIENTAIS, vocês não tem a MÍNIMA MORAL, para embargar essa situação. Lanço aqui um DESAFIO.

    QUEREMOS VER QUAL VAI SER A DESCULPA QUE VOCÊS VÃO DAR PARA A SOCIEDADE PELA LIBERAÇÃO DA DESTRUIÇÃO DE MANGUEZAIS E CRIADOURO DE ESPÉCIES AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO.

    COVARDES.

    ResponderExcluir
  2. A Arcelor mais uma vez fara o Povo de SFS de bobo, prometendo muitos porcentos de seus empregos para SFS, e passando o tempo, volta a lotar onibus vindo de cidades vizinhas. Alguem ja perguntou quantos são os funcionarios de SFS que estão ainda ativos dentro da Arcelor, e quando digo funcionarios de SFS, nao digo aqueles que vieram de fora e estao morando aqui, digo aqueles da terra mesmo.

    ResponderExcluir
  3. O Herbert, que conheço bem, é profissional sério e a Norsul também, logo, não tem fundamento as críticas feitas até agora ao empreendimento.
    E mais, se está se instalando e traz profisionais de fora, porque SFS não tem profissionais com as qualificações necessárias, e se esses profissionais de fora passam a morar na cidade, passam a ser Francisquenses, como eu no momento. Aqui vivem, criam seus filhos, votam, consomem etc. Desde que se tenha empreendedor na cidade que tenha produtos bons de consumo que essas pessoas consomem, senão vão mesmo comprar em Joinvile ou Curitiba ou Floripa. É o que acontece hoje. Vc não encontra nos supermercados locais produtos diferenciados de primeira linha. Só produtos para classe C. Pena. Perdem vendas, e muito. E mais, a cidade tem que melhorar com a mescla, pessoas daqui e pessoas de fora. Se ficar sempre os mesmos, cada vez mais serão menos. Se quer saber do que estou falando leia o livro A hora dos ruminantes, vai entender.

    ResponderExcluir
  4. Os "direitos humanos" que geralmente não proteje os "humanos direitos" que me perdoe, mas alguém que rouba algo de uma entidade feito a APAE tem que levar uma surra de "fanta" até ficar com as costas mais mole que a barriga!!

    ResponderExcluir
  5. Não senhor Herbert Markenson, o senhor não é de São Francisco.
    Eu sou de São Francisco.
    Eu pago impostos pra minha cidade e o sr ?também paga ? Sua empresa paga ?
    Também quero o progresso de minha cidade, mas não com a exploração de empresas comandadas por exploradores travestidos de empresários que exploram países subdesenvolvidos comandados por políticos não menos canalhas.
    Falei alguma inverdade ?
    Quanto sua empresa ganha com a isenção de impostos anualmente?
    Quanto a sua empresa deixa na cidade?
    Sua contribuição na cidade é proporcional aos 620 milhões de dólares e todo tipo de benefícios que lhe foram dados?
    Seu projeto não tenho dúvidas vai ser aprovado, nossos políticos e nossos orgãos de defesa ambiental, por certo vão lhe conceder a licença.
    No Brasil só é preciso pagar para se conseguir este tipo de licença, e nós sabemos que dinheiro não é o vosso problema.
    Meu consolo ?
    Meu consolo é saber que eu, o sr e o vosso patrão, iremos dividir a mesma quitinete no INFERNO.
    Afinal, qual o lugar mais correlato a uma boca de forno que o inferno ? não é sr?

    ResponderExcluir
  6. Pessoal vamos parar de escrver bobagem, todos que eram contra a instalação da Acelor tem que ficar de boca calada, pois se não tivessemos essa empresa em SFSUL nossos trabalhadores avulsos (estiva conferente arrumadores etc) estariam pedindo esmola na sua porta já que se estão ganhando algum dinheiro é graças as bobinas da ACELOR, porue containers está dificil até que diminuam as taxas e os Armadores voltem a confiar em SFSUL

    ResponderExcluir
  7. Muitos comentários dizem sobre a não geração de empregos ...
    Mas vamos analisar então:
    Serão necessários vigias, pessoal de escritório, há muitos de SFS que estão embarcados nos empurradores, navio "Arlott" e o recém adquirido navio "Babitonga Bay" também será nacionalizado sendo necessário tripulação brasileira, e pessoal para coordenar as operações.
    Sem falar nos serviços de apoio, como manutenção, mecanicos, eletricistas, especialistas e profissionais das mais variadas funções, como informática etc. , fornecimento de provisões para as embarcações, combustíveis, condução para os mais diferentes casos, taxi, caminhões, etc.
    Se alguns sindicatos acham que vão perder uma parte da movimentação, a sociedade num leque bem maior se beneficia de mais opções de empregos e prestação de serviços.
    O porto atual continuará com certeza, o terminal novo não provocará nenhum caos.

    ResponderExcluir
  8. É a Baia Babitonga vai virar só Porto e Estaleiro,além do atual porto de São Chico, tem o porto de Itapoá, teremos o Mar Azul, o Terminal Graneleiro, o Estaleiro no Forte ,que o prefeito garantiu ao empresário Eike Batista, embargado mais ao sul, mas que aqui em São Chico sai porque aqui não tem esse problema de embargo ambiental;
    de Reserva de Fauna a Baia não vai ter é nada.

    ResponderExcluir
  9. 10 onibus saem da vega para Joinville
    1 onibus para enseada
    1 micro onibus para centro etc.

    Dos onibus que ficam em SFS, 90% das pessoas vieram de outros estados e moram aqui a pouco tempo.

    Sabem o mercado BARÃO? Emprega 3x mais francisquenses que a siderurgica.

    ResponderExcluir
  10. O problema dos bares fechados é que a crise portuária em SFSUL está tão intensa, o comércio devagar e sem novs indústrias em nossa cidade a situação tende a piorar.

    ResponderExcluir
  11. Issso mesmo, deixem que destruam tudo, acabem com tudo,tudo em nome do PROGRESSO,quando começar as catastrofes por aqui, ai vão lembrar que existe NATUREZA!

    ResponderExcluir
  12. no navio arlott só tem 2 de são chico, o resto é tudo do rio de janeiro, antes de falar pesquise, as barcaças, só tem marinheiro de convés e são só uma meia duzia por que o resto é de fora tbm, e quanto ao sindicatos (estiva , terreste, conferente) estão ganhando dinheiro com bobina agora , por que quando o mar azul sair vcs vão implorar para fecha-lo ai é tarde de mais acordem povo, moro perto desse tal mar azul, venha ver a destruição que fizeram , pergunta se alguem pode entrar para visitar a area para ver o desmatamento, quando estavam desmatando começaram de dentro pra fora, deixaram só uma cortina de mata na divisória do terreno, quando tiraram apareceu o desmatamento, seu Herbert, vocês poderiam sumir e junto levar a a Norsul e a Arcelor que tem grande potencial poluidor (ar, terra e mar - na praia)...

    ResponderExcluir
  13. A anos atrás, perguntei a uma militante de uma entidade francisquense ligada à defesa do meio ambiente, porque não se movia uma ação contra a Prefeitura de Joinville, pois de lá vinha a poluição industrial e os dejetos humanos de 300 mil pessoas. Para minha surpresa, fui informado que a poluição de lá não chegava até aqui, como sou ignorante do assunto, não alonguei a conversa, mas continuei com o mesmo ponto de vista, o progresso e crescimento de Jonville, poluem a nossa baia.

    Pelas mensagens escritas acima, fica constatado que nós podemos suportar a poluição das industrias e da população de Joinville, mas não podemos suportar a poluição de nosso próprio progresso.

    Será que com cuidado e regras claras nós também não podemos ter progresso em nossa cidade?

    ResponderExcluir
  14. E Vamos que Vamos..
    Para dar Ibope ou é a Norsul/Mar Azul ou é o Prefeito...
    Se não forem esses nomes,não há Ibope..
    Não tem outros assuntos ou outras pessoas para falarem mal ou pouco tbm.
    Que tal Porto de Itapoa??? Tbm polui a baia...
    E várias outras coisas.

    ResponderExcluir
  15. Pois é, enquanto isso ...
    Os buracos da Estrada do Forte estão cada vez maiores ...
    A Rua Almirante Barroso está quase intransitável ...

    ResponderExcluir
  16. Defendam as belezas naturais de São Francisco, antes que o dito "progresso" destrua tudo.
    Acho um dos lugares mais belos do mundo sem dúvida nenhuma e merece ser preservado para as gerações futuras.
    Pelo menos tem que tentar preservar para não serem acusados no futuro de omissos.

    ResponderExcluir
  17. E o novo canal do Rio Acaraí no começo da Enseada já tá quase fechado de novo !!!

    ResponderExcluir
  18. Amigos,,,

    Eu dou R$ 50,00...vamos ajudar a apae,,,tem muita gente que so critica aqui e fala porcaria, vamos fazer uma vaquinha e vamos ajudar,,,o que acham,,,,,e ai aos corneteiros, agora e hora de fazer,,,,vamos,,

    ResponderExcluir
  19. Sared, o melhor seria avisar na rádio, para que se aparecer algum infeliz destes vendendo um fogão suspeito chamar a polícia.

    ResponderExcluir
  20. Sared, quem faz a manutenção dos semáforos da cidade ?
    A maioria está em mau estado de conservação, e com muitas lampadas que não acendem, o que provoca confusão e possibilidades de acidentes.

    ResponderExcluir
  21. Palhaçada essa do Acaraí, o mar é uma força que não da para lutar contra, afinal qual é o objetivo dessa obra podem me dizer? caixinha, salvar vidas ? é brincadeira secretário de meio Ambiente, mais profissionalismo e coerência .

    ResponderExcluir
  22. Enquanto os buracos crescem em toda a cidade, bueiros entupidos, valas sem limpeza, nosso dinheiro vai pro ralo la no Acaraí,mas o povo acha bonito, que obra ! o que sera que vai sair ali? uma marina ah! isso é muito bom não temos uma marina aqui, isso é que é progresso!Marina pra quem????

    ResponderExcluir
  23. Em Itapoá o rolocompressor do Governo de Santa Catarina deu geitinho para os amigos, é estrada, é novo ranal da CELESC de kmetros e teve gente que fez de tudo para evitar aquele porto, mas la como aqui o que contam são os votos dos ignorantes

    ResponderExcluir
  24. SARED
    O SAMAE ESTÁ TOMANDO ALGUMA PROVIDENCIA PRA NÃO FALTAR MAIS AGUA NO PRÓXIMO VERÃO ?

    ResponderExcluir
  25. você das 14,11 não esta bem informado, pergunte aos professores da UNIVILLE que lhe dirão, que a poluição da Babitonga melhorou muito nos últimos anos, eu estudo lá, e recomendo se informe.
    Mas se acha que tem de abrir processo contra Joinville abra, mas tem de abrir também contra sãoxico, que não faz a lição de casa, olha o centro Histórico, nunca passou lá pertinho do BESC é uma beleza e na descida da ACISFS, um perfume impagável

    ResponderExcluir
  26. O mar azul das 8,39, não não vai tirar nada do porto de são francisco, se o mar Azul vai ter 2 berços para barcaça e 2 para navios de container, não vão querer tirar nada do nosso porto , para de ser ridiculo, nós que não somos burros,vai defender teus donos noruegueses, já temos os franceses, os indianos e agora os noruegueses tomando conta da nosas terra para chega de nos explorar

    ResponderExcluir
  27. Se for pra ajudar a APAE, estou dentro.

    ResponderExcluir
  28. Roubaram o fogão da APAE? Em que mundo estamos vivendo. Se alguem achar o ladrão, por favor coloca o f...da..p.... pra assar dentro do fogão, quem sabe ele já se acostuma com a temperatura do INFERNO.

    É mais fácil o mundo mudar agente, do que agente mudar o mundo.

    ResponderExcluir
  29. Qualquer semelhança é mera coincidência!!!

    Propaganda oficial não é "palanque para projeção pessoal", diz Tribunal
    TJ-SC - 8/4/2010

    Indique esta notícia
    aos seus amigos A 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça condenou Anecleto Galon e Sérgio Luiz Matte ao ressarcimento aos cofres públicos de Pinhalzinho - cidade do Oeste catarinense - por improbidade administrativa, quando ocupavam os cargos de prefeito e vice-prefeito, respectivamente.

    O Ministério Público ofereceu a denúncia. Eles deverão devolver aproximadamente R$ 8 mil, utilizados em publicação que os autopromovia. Os políticos também deverão pagar multa civil equivalente aos seus vencimentos na época dos fatos. Segundo os autos, as verbas públicas foram utilizadas na circulação do "Informativo Municipal de Pinhalzinho", que promovia intensa publicidade dos políticos.

    Os ex-governantes alegaram que a promoção pessoal não ocorreu, e que as imagens mostravam somente a participação do prefeito municipal e do vice em atos oficiais. Em sua decisão, o relator do processo, desembargador Luiz Cezar Medeiros, disse não ter dúvidas de que a divulgação dos trabalhos desenvolvidos pelo Poder Público indica transparência, mas que, naquele caso, a finalidade do informativo foi ultrapassada.

    Exemplificou, entre outros casos, uma fotografia que associava os políticos a um investimento de R$ 592 mil, mas que havia sido realizado há 30 anos. "A publicidade da atividade da administração pública não se confunde com a exaltação das qualidades e benfeitos dos seus administradores; não é palanque para a projeção pessoal, nem meio adequado para a circulação de relatos que em nada condizem com o interesse público", detalhou o relator.

    Na denúncia, o MP também citou o envio de cartões de natal e a distribuição de calendários. Estes atos, entretanto, não foram considerados ilegais. "Tais publicações não contêm imagens dos apelantes e tampouco fazem menção à realização de obras em sua gestão. Trazem apenas imagens do Município, com dados técnicos no verso", explicou, ao ressaltar que as despesas da impressão foram custeadas pelos ex-governantes.

    O magistrado alterou a sentença da Comarca de Pinhalzinho com relação à suspensão dos direitos políticos por três anos. "Analisando todos os aspectos e circunstâncias do ato de improbidade, seus reflexos no meio social e o elemento subjetivo com que se houve o agente, graduo as sanções de modo a guardar com efetividade a proporção entre a gravidade do ato e a pena aplicada", finalizou, ao eximir-lhes daquela condenação. (Apelação Cível n. 2009.044390-8).

    ResponderExcluir
  30. Gente, sindicalista e sindicato é a pior raça que existe. Fora com os sindicatos. Só prejudicam. Principalmente depois do Lula...Se acham os reis da cocada preta e prejudicam os trabalhadores.

    ResponderExcluir
  31. Depois do leite derramado não adianta chorar.

    Aos que são a favor de destruir os maguezais para construir este porto fica um aviso. A arcelor só tem mão de obra que veio de fora, justifica que são chico não tem mão de obra especializada, ai fica a pergunta.

    Construindo o porto, destruindo os manguezais, tirando o unico local onde os pescadores artesanais pescam e acabando com os pescadores.

    Será que os pescadores são as ditas mãos de obras especializadas para trabalhar no tal porto ?

    coitados, ai aquele que é a favor vão pensar:

    Poxa os pescadores não podem mais pescar naquela área, o ganha pão dos Estivadores, dos Arrumadores, dos Conferentes e demais que sobrevivem do Porto Público também perderam seu espaço.

    DIGA NÃO A ESTE PORTO E NÃO CHORE O LEITE DERRAMADO DEPOIS, OU VOCE ACHA QUE É SÓ OS SINDICATOS QUE VÃO PERDER.

    SE LIGUEM GENTE, SERÁ QUE O PESCADOR VAI PODER PESCAR ALI PERTO. SERA QUE SE VIRA UMA BARCAÇA NÃO VAI POLUIR OS MANGUEZAIS COM TONELADA DE OLEO.

    ESTAS BARCAÇAS JA PROVOCARAM UM ACIDENTE QUASE NA ENTRADA DO CANAL DO UBATUBA E QUASE COMPROMETEU TODO O PORTO E COMPROMETENDO O PORTO COMPROMETERA O MUNICIPIO.

    QUEREM O PROGRESSO DESTRUINDO A BAIA DA BABITONGA.

    ResponderExcluir
  32. Ao anônimo de 23 de abril de 2010 14:11.

    Na Constituição Federal de 1988 existe um artigo 225, que diz que é DEVER de TODOS defender o meio ambiente.

    Pergunto: O QUE VOCÊ FEZ PELA SUA CIDADE E PELA BAÍA BABITONGA EM RELAÇÃO À QUESTÃO AMBIENTAL?

    Não espere pelos outros, construa sua história.

    ResponderExcluir
  33. Marcelo de Jesus Miranda23 de abril de 2010 23:11

    Outro dia fui à Joinville no período da manhã e quando retornava de lá por volta das 17:00 me deparei com uma cena na qual me coloquei a pensar.

    Eram cerca de DEZ ônibus indo para Joinville, levando funcionários da empresa de laminados de aço.

    Me veio um filme na memória. Antes do lançamento da pedra fundamental, representantes do governo municipal gritavam aos quatro ventos que a empresa geraria uma quantidade de empregos para francisquenses nunca antes vista, algo em torno de 500 empregos diretos de mais de 1000 indiretos. Na época poucas pessoas faziam uma análise mais crítica sobre a vinda da empresa para São Francisco, eu me incluía entre elas. Sempre fui um pouco cético a anúncios milagrosos.

    O que vemos hoje? Uma esmagadora maioria de trabalhadores vindo a São Francisco do Sul, ganhar dinheiro e gastar em Joinville e região, qual o benefício real? Aos francisquenses restou subempregos.
    (No meio ambiente, chamamos essa situação de parasitismo).

    Qual a atual opinião dos governantes da época, devido à geraçao de empregos (centenas) para não francisquenses? Existe alguma reflexão crítica sobre tal situação? E a ausência dos impostos? E a poluição gerada, nós somos obrigados a arcar com o ônus ambiental?

    É hora de REFLEXÃO sobre a atração de "empreendimentos milagrosos"...CUIDADO.

    ResponderExcluir
  34. Semáforos... sinceramente, não sei. Imagino que seja uma empresa contratada para a manutenção. Mas acredito em duas opções para solucionar o(s) problema(s): telefonar diretamente para a empresa (geralmente tem o número no próprio semáforo) ou comunicar o Demtran (departamento de trânsito de SFS).

    ResponderExcluir
  35. Samae... espero que esteja! Haveria um projeto em gestação para solucionar o problema da falta de água. Parece-me que, prioritariamente, seria construída uma caixa d'água com capacidade para cerca de quatro milhões de litros de água.Talvez essa pergunta fosse feita naquela sabatina que a Câmara havia agendado, mas que ficou chupando dedo porque o diretor do Samae não compareceu. E pelo jeito ficou por isso mesmo...

    ResponderExcluir
  36. Pois, se tratando de bares e o divertimento fechados em véspera de feriado e principalmente no feriado, fiquei extremamente irritada no momento em que eu e minha família saimos a pé (pois moramos próximo) para almoçar no feriado e nos deparamos com o único Shopping de São Francisco..de portas fechadas..o que foi isso? semana passada tivemos um feriado municipal...este pessoal não gosta de faturar? Poderiam ter aberto pelo menos a praça de alimentação.

    ResponderExcluir
  37. Não acredito que haja reflexão crítica, Marcelo. A "conquista" da instalação da então Usinor era reivindicada desde pelo então prefeito Rogerinho, passando pelo governador Amim, até chegar no presidente FHC. Certamente nenhum assumiria hoje qualquer responsabilidade por eventuais danos provocados pela hoje Arcelor. Tudo tem um lado bom e um ruim. A questão está em pesar as coisas e optar por uma delas. Não acredito na conciliação de determinadas coisas. Uma delas é a conciliação entre o sistema capitalista e a sustentabilidade. O lucro é intrínseco ao sistema. Para alcancá-lo, desconsidera-se o ambiente natural; passa-se por cima de culturas tradicionais; utiliza-se os mais variados subterfúgios para ludibriar pessoas ignorantes e eternamente esperançosas. Na época paraiva a idéia de que "os franceses voltaram para nos redescobrir"!

    ResponderExcluir
  38. Nao sou pescador, nao sou trabalhador avulso, nao ... Nao sou pescador, nao sou trabalhador avulso, nao trabalho no porto de SFSUL, nao conheço este Sr. Herbert, mas sou um amante da natureza, por favor povo de SAO FRANCISCO DO SUL, vamos nos unir, vamos salvar o que resta de nossa cidade, a Vega do Sul, se da ou nao da serviço p os francisquense e problema dela, uma coisa e certa, ela ta acabando c nossa cidade, perguntem para a MADALENA que mora em frente da VEGA, o que ela esta fazendo na Praia Grande, naquela area em que ela despeja os residuo estaria nascendo peixe c deformaçao, agora querem acabar com o que resta de nossa baia, portanto povo de SFSUL unan-se todos juntos, nao interessa que classe for, NEGROS, BRANCO, AMARELOS, INDIOS, principalmente classe politica, faço um apelo ao bravo prefeito Sr. LUIZ ZERA, una-se ao povo p salvar o pouco que nos resta, que va embora o Mar Azul com suas bobinas para bem longe daqui.Nos estamos vivendo a 510 anos muito bem, so queremos uma BAIA LIMPA onde queremos desfrutar por muitos e muitos anos.

    ResponderExcluir
  39. Sr Anônimo (23 de abril de 2010 00:55), a razão está do seu lado, sou francisquence, já morei em vários outros estados onde sempre fui bem recebido, vivi, consumi, produzi, somei..., e não entendo esta xenofobia virulenta. Todos somos brasileiros e devemos concorrer para que a nossa cidade, aquela em que estamos no momento cresça com a nossa participação. Ora, mentes, idéias, esforço e trabalho vindos de fora ou daqui devem ser benvindos. Em qualquer lugar do mundo quem se candidatar à uma vaga deve estar preparado para ela, inclusive se for francisquence.
    Se nossos jovens não estiverem preparados para o presente e para o futuro, São Francisco só poderá receber empresas de serviços, que demandem baixa qualificação de mão-de-obra. Vamos estudar e não ficar apenas reclamando. A era do emprego fácil, farto e que não necessitava qualificação acabou. Espero que esta geração que está entrando no mundo real esteja focada no progresso.

    ResponderExcluir
  40. SARED, O PREFEITO DISSE QUE ESTÁ GOSTANDO MUITO DO TEU BLOG ... ENQUANTO O ASSUNTO DA MODA É A ARCELLOR/NORSUL/MAR AZUL, O PESSOAL NÃO TÁ MAIS COMENTANDO OS REAIS E ATUAIS PROBLEMAS DA CIDADE E NEM FALANDO DELE.

    ResponderExcluir
  41. Sr Marcelo (23 de abril de 2010 23:11), você já observou quantos francisquenses fazem muitas de suas compras em Joinville (e outras cidades)? Por que será? Não são apenas os funcionários da citada empresa que o fazem, os nativos também. Os supermercados de nossa cidade sempre foram do tamanho que são ou cresceram com a demanda? Sempre tiveram o mesmo nível de emprego?

    ResponderExcluir
  42. Referente ao roubo do fogão da APAE tenho uma pergunta: não ficam guardas lá no barracão, já que a estrutura foi armada pela Prefeitura? E ainda , se havia guarda, onde ele estava que não viu isso? Acho que a responsabilidade é da Prefeitura sim.E nada mais justo que doar um fogão pra APAE, já que a entidade estava lá para arrecadar fundos.

    ResponderExcluir
  43. O Marcelo deu uma ideia legal, porque nao ajudar, vamos fazer uma caixinha e ajudar a nossa APAE, o mais engracado e que a maioria do pessoal aqui se fez de desententido!! E lamentavel, vejo que a nossa cidade so sabe falar mal mesmo, na hora de ajudar, que tem um oportunidade de mostrar que o poder publico e uma grande M...nao faz e nem sequer dao ideias..por isso que Sao Xico nao sai do lugar e nao vai sair por muito tempo, o problema nao e so nos politicos nao, se a comunidade nao fizer sua parte ou pelo menos tentar.

    ResponderExcluir
  44. Marcelo de Jesus Miranda24 de abril de 2010 13:31

    Legal Sared, mas acredito que a sociedade possa vislumbrar as perspectivas de futuro, aprendendo com os erros do passado, buscando a correção para a transformação de uma sociedade melhor.

    Difícil é lidar com situações nas quais certos empresários tentam ludibriar as pessoas, anunciando milhares de empregos.

    Quando falo de uma reflexão crítica, acho que devemos fazer as seguintes perguntas:

    1) O empreendimento que está sendo proposto trará empregos para nossa cidade e para os francisquenses realmente? Ou trará subempregos?

    2) As pessoas daqui são qualificadas para assumir e trabalhar no empreendimento proposto?

    3) O empreendimento buscará qualidade e gestão, através do sistema ISO?

    4) O empreendimento tem responsabilidade social?

    5) O empreendimento tem responsabilidade ambiental?

    6) O empreendimento trará impactos ambientais e sociais significativos?

    7) O empreendimento gerará impostos para o município?

    8) O poder público municipal terá que desembolsar R$$$ para implantar o empreendimento?

    DEPOIS de serem respondidas algumas dessas perguntas é que deverão ser tomadas as decisões. O que acontece é que os empreendimentos SEMPRE vem com cartas marcadas, bem como todas as decisões e apenas vem COMUNICAR ao cidadão.

    Esse tipo de atitude é lamentável.

    ResponderExcluir
  45. http://www.youtube.com/watch?v=BeC3kEJT5Fo


    ACESSE NO YOUTUBE, ENTREVISTA NO SBT, COM CIRO GOMES....

    ResponderExcluir
  46. cambada de safado, e tem empresario de sfs que so esta esperando sair este pra emplacar o dele como ja disse o caroço engasga e o lobo morde e o nosso povo de f......

    ResponderExcluir
  47. Maxuel, por um lado voce até está certo, mas devemos priorizar nossos nativos SIM, eles são daqui, sairam p estudar, voltaram e continuam desempregados. Acho um absurdo aquele secretario de obras inútil e incompetente, e tantos outros lá da obras que ganham DAS para cortar mato ou aparar grama ou se vestir de papai Noel, e ainda se dizem os donos do mundo quando estão do lado do prefeito. Qual seria a formação?
    Nossa gente tem valor e capacidade sim, ou será que o Srº Nei Botto não poderia ser substituido pelo Sared ou pelo Daniel ou pelo Joel Santos?

    Analise bem, São Francisco do Sul tem potencial e mão-de-obra suficiente, só o prefeito não vê, e aqueles que estão fazendo e dando certo, ela ainda questiona, é um absurdo esse prefeitozinho grosso e estúpido.

    ResponderExcluir
  48. Marcelo de Jesus Miranda25 de abril de 2010 02:22

    Caro Maxuel, não se trata de xenofobia, esqueça essa vertente. Há anos atrás, quando nossos governantes anunciavam a vinda de empresas para nosso município havia certa falta de emprego. Então me pergunto. De que adianta criar 600, 800, 1500 postos de trabalho se não for para suprir o déficit de emprego local? Portanto, minha visão é que, para se reduzir os problemas ligados à questão de empregabilidade local as empresas devem criar postos de trabalhos para trabalhadores francisquenses sim. Acredito que essa seja uma forma de proteger o mercado interno.
    Veja o que acontece nos Estados Unidos ou na Europa...vá você tentar entrar lá, dizendo que quer trabalhar como gerente de uma empresa qualquer e veja qual será a resposta.
    Entreguismo, isenção de impostos, incentivos financeiros para empresas estrangeiras... só aqui no Brasil. Você se lembra dos brasileiros barrados na Espanha - devido à desconfiança que os mesmos fossem entrar no país de forma ilegal, pois é, eles podem se proteger, e nós?
    Não vejo nada de errado em tentar priorizar quem é daqui da terrinha, valorizar as pessoas daqui com empregos decentes e não subempregos em firmas terceirizadas.
    Mas cada um tem uma forma de pensar. Ainda fico com a minha.

    ResponderExcluir
  49. Sr Do Tributos (24 de abril de 2010 21:36), você tem razão quando diz "devemos priorizar nossos nativos SIM", mas apenas em igualdade de condições. Para o crescimento da cidade devem ser colocados os mais capazes nas funções certas. Não podemos esquecer o início da industrialização de Joinville, quando ônibus lotados saim daqui em direção às empresas de la´(Consul, Tupi etc) para participarem ativamente do desenvolvimento daquela cidade. Foram bem recebidos, assim como outros de vários rincões. Muitos deles lá permaneceram, criaram suas famílias que hoje são joinvillenses. Agora é a nossa vez de receber aqueles que querem nos ajudar e participar de nosso crescimento. Repito ainda uma vez: profissionais bem formados tem menor dificuldade para serem empregados. Francisquenses: E S T U D E M e se aperfeiçoem nas diferentes profissões, não fiquem apenas querendo trabalhar no porto.

    ResponderExcluir
  50. Srs. devemos analisar o contexto de um modo geral,começando pelos trabalhadores avulsos(não sou contra neim a favor),se eles tiverem serviço,teram dinheiro,gastaram e nossa economia anda,portanto não trata-se de simpatia,mas sim de economia.Temos quantas pessoas qualificadas para Trabalhar no terminal mar azul?
    Existe algum curso capacitando FRANCISQUENSES para trabalhar no mar azul?
    Esses pescadores que vão perder seu espaaço,vão fazer oque?
    Analisem...

    ResponderExcluir
  51. A Vega deveria sim empregar francisquenses em maioria, em seu Protocolo assinado com o Governo do Estado de SC e nosso Prefeito Rogerio, diz: emprego prioritariamente para francisquenses e empresas francisquenses, vamos obrigar a respeitar o Protocolo, foi com essa propaganda assinada por eles que eles compraram a alma dos francisquenses, esse Protocolo estava lá na Associação Comercial

    ResponderExcluir
  52. A QUESTÃO AQI NÃO É XENOFOBIA VIRULENTA, É SOMENTE QUESTÃO DE HONRA, DE SASBEDORIA E DILIGÊNCIA. SOMOS FRANCISQUENSES E NUNCA VIMOS TANTOS DE FORA EM CARGOS TÃO IMPORTANTES. Gostaríamos de trabalhar por nossa terra querida, mas estão nos podando e dando carGos a pessoas q nada conhecem sobre sao chico e seu povo, e O RESPONSAVEL e o resultado disso a urna dirá.

    FORA ANGELA AMIM
    FORA LUIZ ZERA

    ResponderExcluir
  53. O comentário do Maxuel:

    "Não podemos esquecer o início da industrialização de Joinville, quando ônibus lotados saim daqui em direção às empresas de la´(Consul, Tupy etc) para participarem ativamente do desenvolvimento daquela cidade. Foram bem recebidos, assim como outros de vários rincões. Muitos deles lá permaneceram, criaram suas famílias que hoje são joinvillenses. Agora é a nossa vez de receber aqueles que querem nos ajudar e participar de nosso crescimento. Repito ainda uma vez: profissionais bem formados tem menor dificuldade para serem empregados.
    Francisquenses: E S T U D E M e se aperfeiçoem nas diferentes profissões, não fiquem apenas querendo trabalhar no porto."

    O mais inteligente até agora postado, parabéns Maxuel !!!

    ResponderExcluir
  54. Há 7 anos... Ouvi dizer pelo filho do amigo de meu primo que essa tal de “Vega” ia provocar até chuva acida na região...

    Mas, ainda bem que eu sobrevivi!

    O mais incrível é que... Continuo comendo conservas de verduras, tomando suco de frutas e doces feitos no Miranda... vizinho do “monstro”.

    Tem muita Informação truncada por aí...

    Existe um bom remédio para Frustração, sabe qual é? Qualificação!!!

    Profissionais bem formados têm menor dificuldade para serem empregados.

    Já tem SENAI em São Francisco (Anexo ao CAIC). (47)3441-7600 www.sc.senai.br.
    * Vários Cursos de qualificação profissional
    * Cursos técnicos de Logística, Eletricista Predial e Eletro Mecânica.

    ResponderExcluir
  55. Sr Anônimo (26 de abril de 2010 09:39), obrigado pela alusão positiva que fez ao meu comentário, porém existem muitos outros "post's" dignos de nota.

    ResponderExcluir
  56. Sra. Sarah (26 de abril de 2010 12:35), ótima a sua colaboração informando o sítio do Senai e o local onde funcionam os Cursos em São Francisco. Pessoas de visão mostram o caminho, quem quizer que o siga...

    ResponderExcluir
  57. Srs Anônimos, eu como francisquense também desejo, assim como os Srs, que sejam gerados empregos em São Francisco, mas isso só pode acontecer com a instalação de Empresas. Ora estamos num mundo competitivo onde países, estados e cidades disputam por todos os meios a oportunidade de terem um empreendimento em seu território, mas parece que alguns de nós queremos estes empregos, não queremos nos qualificar para eles e nem desejamos unidades industriais e/ou de serviços em nossa cidade. É claro que em razão de nossa peculiaridade geográfica devem ser tomadas as precauções necessárias à proteção do meio ambiente como um todo e o bem estar da população quando surgirem estas oportunidades. Não podemos deixar o bonde do progresso passar e se instalar em outros lugares. Não se espantem se Araquari ultrapassar São Francisco em uma década, como já o fez Itajaí, por exemplo. Sejam nativistas, mas com os pés no chão e os livros na cabeça.

    ResponderExcluir
  58. Sared,
    Por falar em Arcelor, estou com uma dúvida: tem um jornal aquele jornal Diário Gazeta das Praias vivia fazendo propaganda da empresa. Li muitas matérias comentando ações positivas da empresa postadas neste jornal.
    Pois bem, de uns tempos para cá, é toda semana criticando duramente. O que aconteceu!!??
    Falta de patrocínio?
    Todos tem o seu preço, não!!??

    ResponderExcluir
  59. 23h18, acho que a maioria absoluta tem, sim, seu preço. Olha, também estranhei as críticas. Mas é difícil afirmar alguma coisa. Pensar é outra história. Rs... Tô com vários no meu cérebro. Mas não tenha dúvida que bocas e "penas" alugadas é a coisa mas fácil de se encontrar na imprensa. Veja o que estão fazendo com o novo shopping em Joinville. Tem radialista que não conseguiu "morder" e tá detonando os caras!!!

    ResponderExcluir
  60. VEGA X EMPREGOS

    O PROBLEMA na falta de contrataçoes dos francisquenses é que todos ou quase todos pararam no tempo junto com a cidade . a falta de mao de obra especializada é quase zero, mas o preço é um absurdo, muita gente indo fazer compras em jlle, contratando pedreiro carpinteiro e outros proficionais. pois os daqui quase sempre os mesmos, fazem um serviço de 10 dias mas querem ganhar por 2 meses. e tem muita mao de obra DESQUALIFICADA . com pouca exeçao peço desculpa mas é a pura realidade. devemos fazer alguns cursos para pedreiro carpinteiro e outros proficionais.

    ResponderExcluir