quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O eleitor precisa assumir essa “guerrilha"

Eleições não transformam a sociedade. É a luta dela (a sociedade), de baixo para cima, que transforma o mundo. Mas a via institucional – parlamentos, governos municipais, estaduais, tribunais – precisa ser ocupada pelos trabalhadores e utilizada como campo de batalha para tencionar a disputa ideológica à favor do proletariado.

Assim, o trabalhador deve, além de fazer propaganda de seus partidos, candidatos, perseguir, encurralar, armar para “pegar” os candidatos financiados para dar retorno ao capital. São as marionetes, usurpadores do poder, utilitaristas do Estado, que não medem ações para conquistar o poder (institucional).


Câmeras fotográficas, gravadores, filmadoras precisam estar a postos para registrar ofertas de bens, objetos, benesses, privilégios, promessas. Depois, o material deve ser entregue à Justiça Eleitoral e aos veículos de comunicação. Pronto. Fazendo-o, estará o trabalhador dando sua contribuição para evitar que políticos corruptos acessem a arena do poder que não transforma, mas que não deve ser negligenciado por quem acredita que ela (a transformação) ocorrerá. Hoje ou amanhã.

12 comentários:

  1. SENDO OTIMISTA... QUEM SABE DAQUI A 10 ANOS.. NÃO PENSEI MELHOR 100.. IXI.. TEM QUE SER 1000 MESMO. MAS DEAGAR CHEGAMOS LÁ... UM ABRAÇO SARED...

    ResponderExcluir
  2. Prezados Amigos, Bom Dia.

    Acredito que a corrupção seja generalizada por toda a sociedade, a começar pelo desejo dos país de que o filho seja "alguém na vida", como um médico, um advogado, um engenheiro; só que estes mesmos não o educam a abster-se da soma monetária, sendo que muitos destes não ajudam o próximo como poderiam; um exemplo disto são muitos jogadores de Futebol, os quais nasceram de classe baixa, cresceram e querem sempre mais; destinando pouco à instituições que cuidam daqueles que um dia se equiparavam com ele em situação financeira.
    Tendo em vista esta cultura e aplicando-a na política; vê-se que se algum familiar tem um cargo bom na gestão de tal governante, a família toda começa a apoiá-lo por sustentá-lo, então aquele que era odiado passa a ser conclamado; com estes esqueçendo os outros que serão influenciados negativamente pelo candidato ser ruim, desta forma fica comprovado que o ser humano é egoísta e vê o próprio lado.
    Caro eleitor, não seja influenciado por ninguém, em particular, sobre o destino do voto, e sim converse com as pessoas para tomar ciência do passado de cada um deles e analise cuidadosamente sobre as contribuições que este poderá realizar ao país ou ao estado dentro da conjuntura que o envolve.

    Abraço,
    Mateus.

    ResponderExcluir
  3. Plagio construtivo13 de agosto de 2010 12:32

    O brasileiro é assim:

    O brasileiro é assim:

    - Saqueiam cargas de veículos acidentados nas estradas.

    - Estacionam nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

    - Subornam ou tentam subornar quando são pegos cometendo infração.

    - Trocam votos por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.

    - Falam no celular enquanto dirigem.

    - Trafegam pela direita nos acostamentos num congestionamento.

    - Param em filas duplas, triplas em frente as escolas

    - Violam a lei do silêncio.

    - Dirigem após consumirem bebida alcoólica.

    - Furam filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

    - Espalham mesas, churrasqueira nas calçadas.

    - Pegam atestados médicos sem estar doentes, só para faltar ao trabalho.

    - Fazem gato de luz, de água e de tv a cabo.

    - Registram imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

    - Compram recibos para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.

    - Mudam a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.

    - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota de 20.

    - Comercializam objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

    - Estacionam em vagas exclusivas para deficientes.

    - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.

    - Compram produtos piratas com a plena consciência de que são piratas.

    - Substitui o catalizador do carro por um que só tem a casca…

    - Diminuem a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

    - Emplacam o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

    - Frequentam os caça-niqueis e fazem uma fezinha no jogo de bicho.

    - Levam das empresas onde trabalham, pequenos objetos como clips, envelopes, canetas, lápis… como se isso não fosse roubo.

    - Comercializam os vales transportes e vale refeição que recebem das empresas onde trabalham.

    - Falsificam tudo, tudo mesmo… só não falsificam aquilo que ainda não foi inventado…

    - Quando voltam do exterior, nunca falam a verdade quando o policial pergunta o que trazem na bagagem…

    - Quando encontram algum objeto perdido, na maioria não devolve.

    E querem que os políticos sejam honestos… se escandalizam com a farra das passagens aéreas…

    Estes políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo… ou não?

    ResponderExcluir
  4. Nunca muda. O político que se elege é igual a um produto qualquer que é bem vendido: TEM A MELHOR PROPAGANDA.
    Todo mundo cai no marketing poderoso. Influencia as pessoas.
    Ninguém pesquisa passado de candidato, pois não há como fazer isso, não existe uma biblioteca de passados, sites de passados, etc.
    O eleito vota em quem mais lhe agrada.
    Chega desta utopia de "investigar" "entrevistar" conhecer a família do candidato. Isso é conversa fiada. Não há como os eleitores fazerem isso, se fizeram serão os poucos que têm acesso a estas informações e tempo para isso, e com certeza, não sejamos hipócritas, 1 VOTO não faz diferença.

    Agora como mudar isso? Votemos naqueles candidatos mais simples, que gastam quase nada com propaganda, estes sim farão o melhor.
    Agora um candidato que gasta minhões pra aparecer, vai ter muitos contratos a cumprir depois com seus patrocinadores.

    ResponderExcluir
  5. Durval Alípio - Majorca13 de agosto de 2010 13:47

    Uma vez eu ouvi uma frase assim..."O Brasil é um país de um povo corrupto que quer ter pessoas honestas no governo...", do jeito que a coisa vai, quem vai denunciar ou filmar, só inimigos oposicionistas, tipo chumbo trocado, eu te denuncio e voce me denuncia, porque dentro do normal, na atual circunstancia de noção de cidadania, o grosso do povo não recusa um combustivel em troca de uma propaganda no carro, ou na tabela entre 150 a 450 reais prá deixar instalar uma placa (as vezes até mais),quer mais um exemplo!! muitos dos que foram candidatos na eleição municipal e trabalharam a favor da atual situação quando iniciou o novo governo e não conseguiram a principio nenhum cargo comissionado criticavam e atacavam o Zera em qualquer esquina, passou algum tempo e alguns foram encaixados, prá esses o Zera de repente se tornou um prefeito maravilhoso...o que reje mesmo é primeiro os meus mateus, e assim a vida segue!!

    Durval Alípio _ majorca

    ResponderExcluir
  6. Sared, amigos e inimigos do CAIO13, o problema da COMPRA DE VOTOS E na última eleição em SFSUL , foi bem descarada, é que os jovens e até os que tem um certo entendimento, não participam da vida política.

    A IDEOLOGIA partidária em SFSUL, não conta muito, e o PARTIDOS são na verdade de ALUGUÉIS OU COM DONOS!

    ResponderExcluir
  7. ALL BE BACK disse:
    Os candidatos são o reflexo da sociedade brasileira, ou seja, uma meia duzia literalmente "tentando" ser correto, e o restante tentando se dar bem nas custas dos outros.
    Portanto, do que vale a pena ir até uma escola e votar em uma eleição que é total perda de tempo, se no final sempre se decepciona.
    O voto é obrigatório, mas, se vc não vota, paga uma mini multa e está resolvido.
    Concordo praticamente com quase tudo que o "plagio construtivo" escreve, como se pode esperar que o político seja honesto, se nós não somos, como pedir melhorias se já vendeu o voto.
    No tocante a venda do voto, quem vende o voto deveria ter uma pena muito maior do que quem compra, pois se pensarmos, um está querendo comprar, e outro está vendendo um direito personalíssimo, que fere o ideal de democracia, república, igualdade.
    Gravar conversa de compra de voto, denunciar, do que adianta? A justiça não tem tempo e não deve perder o mesmo com balelas dessa singela magnitude, tem coisa mais importantes, a se fazer.
    Quem vende o voto por uma carrada de barro, nunca terá interesse em nosso país, por que só tem intersse individual (a carrada de barro), que é fruto da ignorância que se alastra cada vez mais pela sociedade brasieira.
    Bolsa Família é a nova onda da compra antecipada do voto, é só imaginarmos que se hj o presidente (seja ele quem for) resolvesse editar uma MP que acabasse com o programa (bolsa miséria), o candidato que ele indicar se elegeria?
    Pensem nisso.
    Sds ao Blogueiro

    ResponderExcluir
  8. Sared meu filho andava tirando nota baixa no colégio segundo grau e com vontade de desistir ai como incentivo apliquei a terapia do exemplo.Para não ter uma profissão que pague bem tebha mordomia, faça seu proprio horario, só tem duas coisas ou ser politico ou seu acessor.Se se der bem e seu candidato eleito a qualquer cargo ou ele mesmo for, tera todas as benecies do cargo, mesmo sem competencia ou conhecimento sera superior a quem tem este conhecimento, tomara atitudes arbitrarias para provar quem manda, não confiara em ninguem pois os outros que tambem tarbalharam estão esperando para ser agraciado,estas seraim as beneces agora naõ teria opinião propria seria seria olhado com um puxa saco que se não fosse por tal pessoa não estava ali, e nunca por merecimento, explicando tudo isso perguntei pra ele é isso que voce quer da vida ou ter uma profissão,ser alguem respeitado por seus conhecimnetos e quando for convidado a fazer parte de algum cargo ser reconhecido que foi por merecimento, não por ser favoravel a este ou aquele politico.Estes são os principios que tento passar para meus filhos acho que um dia sera assim a competencia tera lugar ao invez da camaradagem.A só um ultima sa notas dele melhoraram bastante tanto que não precisou de recuperação em julho.

    ResponderExcluir
  9. tem é que vender o voto mesmo. desde 1989 estou votando sem vender meu voto e até agora só vi rolo.

    ResponderExcluir
  10. ATÉ EU Q SÔ DU MATO16 de agosto de 2010 09:48

    Até eu q. sô du mato
    No meio desta safra eleitoral
    Não me arrisco a colocar
    A foto de um elegível no “varal”.

    Ontem andava eu aqui pela cidade
    (às vezes saio da roça)
    Para dá uma olhada nas “belezura”
    Mas já tem tanta “praca” pela cidade
    Que meu olhar só enxergava a feiúra

    Mas queira ou não, eu q. sô du mato,
    Tenho mais é que me conformar
    Porque depois de Outubro isso tudo vai passar
    Aí então, “vorto na cidade pra passiá”

    No meu passeio pela cidade
    Andei visitando uns amigos
    “vortei” pra casa pensando:
    “Meu Pai, mas que perigo!”
    Que perigo corre esse povo
    Pois, não sabe quem eleger!
    Então, faz campanha pro povo de fora...
    Pra cidade dele crescer?!...???

    Depois reclama de ficar alagado,
    De não ter água pra lavar nem pra beber,
    Nem onde “trabaiár”
    São nestas e noutras agruras,
    Que tem que pensar na hora de votar.

    Apesar de na minha roça,
    Ter “trabaio”, água e ser sequinho,
    Até eu q. sô du mato
    Não exporto o meu votinho...

    ResponderExcluir
  11. Alemães, japoneses, franceses, ianques etc etc... são iguais a nós brasileiros, o homem burguês trás em si a essência da corrupção, da exploração do bem coletivo pelos mais "espertos". A essência do capitalismo é o roubo, portanto predomina a lei do mais forte, um darwinismo perverso, baseado na competição e não na cooperação. Tudo que alguém acima escreveu anteriormente sobre o homem brasileiro, como alguém que busca vantagens em tudo, também ocorre ou já ocorreu em outras sociedades. Como algumas dessas sociedades citadas estão num nível maior de organização, então, conseguem estabelecer a corrupção num nível mais baixo. Mas não esqueçam que o capitalismo se afirma na exploração, competição e no roubo.

    ResponderExcluir
  12. Sared perfeita sua colocação ,mas sinceramente não serve pra nada ,pois com tantas provas que tinham contra políticos da cidade que gastaram um dinheirão para se eleger,e me fala no que deu... Voçê tem razão, mas infelismente sem uma justiça imparcial nada serve estas provas.

    ResponderExcluir