quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Suspense em escola municipal

Representantes da secretaria de Educação vão se reunir amanhã, sexta, com pais de alunos do Caic Irmã Joaquina Busarello. Mara Lucia Moreira Jasper, a titular da pasta, deverá anunciar se serão ou não suspensas as atividades na unidade escolar mantida pela Prefeitura. Problemas estruturais como infiltrações e na parte elétrica vêm se acumulando há anos. No início desta semana, a energia caiu três vezes, relatou ao blogueiro um professor da instituição. "A primeira [queda de energia], eu escutei o estouro que deu no transformador que fica na parte de baixo", relatou a fonte. Também há relatos de inúmeras salas de aula alagadas.

Segundo a assessoria de imprensa, a "burocracia" está atrapalhando os início das obras de reforma do Caic. Caso as atividades sejam suspensas – na vigilância sanitária não fala-se em interdição –, os alunos poderão ser atendidos na escola Waldemar da Costa, na Água Branca. A reunião entre a secretaria e a comunidade escolar, nesta sexta, está agendada para as 19 horas.

11 comentários:

  1. tenho informação lá dos anais da câmara de vereadores de são francisco do sul, que os vereadores aprovarão 650,000,00 para as reformas de algumas unidades escolares do municipio,e o CAIC IRMÃO JOAQUINA BUSSARELO,estaria também contemplado.ai eu pergunto porque o prefeito luiz zera se julga tão eficaz,e ainda não iniciou as OBRÁS......... E A VIDA SEGUE.

    ResponderExcluir
  2. aliás sared,vc já observou o trapiche ali do centro histórico,na qual as lanchas atracam,é esse mesmo que vc pensou.então a câmara de vereadores tambêm aprovou 350,000,00 para reforma-lo por completo, e vc sabe quanto tempo já faz que a câmara liberou a grana? seis mêses,e o trapiche ainda se encontra em estado de decomposição............. E A VIDA SEGUE

    ResponderExcluir
  3. Francisco Maia - Paulas6 de agosto de 2011 17:15

    Por falar em vigilância sanitária, este é um órgão meramente arrecadador.Duvido que desde o início da gestão do Zera até a presente data alguém tenha sido infracionado por descumprir a legislação sanitária.
    Enquanto isso o mundo segue.

    ResponderExcluir
  4. Se o serviço de vigilãncia sanitária de SFS, fosse realmente um órgão sério,iria interditar imediatamente o estabelecimento educacional em questão,considerando-se o risco a integridade física dos alunos, professores etc. Mas pelo visto, isto também vai contra os interesses do governo. Enquanto isso o mundo segue.
    Francisco Maia - Paulas

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde.

    Quero aproveitar este espaço para comentar alguns assuntos que entraram em pauta na reunião (democrática) entre Secretaria de Educação e pais de alunos do CAIC, ocorrida na última sexta feira (05/08).
    Na ocasião, para justificar os alagamentos da então escola, a secretária de Educação, srª Mara Jasper, jogou a responsabilidade para um ex diretor, porém não citou nomes, até porque se citasse, a confusão estaria feita.
    Como sou uma das “ex diretoras”, venho aqui esclarecer alguns fatos.
    A secretária disse que os alagamentos ocorrem porque uma ex diretora mandou lavar a cobertura do CAIC com lava a jato, ocasionando a retirada do silicone que veda as frestas. Pois bem, isso não aconteceu, nem enquanto fui diretora e nem em outra gestão. A cobertura do CAIC foi lavada sim, com lava a jato, porém por determinação da Secretaria de Educação, durante a minha gestão.
    Sempre cobrei uma solução para estes problemas, e o secretário de obras, da ocasião, vivia no CAIC, andando pela cobertura, juntamente com engenheiros. Se houve a lavação da cobertura, foi porque o secretário de obras achou necessário, pois ele disse que havia muitas folhas secas, impedindo que as calhas escoassem a água. Diante deste diagnóstico, a secretaria de Educação contratou uma firma especializada nesta limpeza, e eu, através de orientações vindas de lá, fiscalizava horários de chegadas e saídas da equipe.
    Isto é muito fácil de ser comprovado através de relatórios e notas, que deverão estar tanto na secretaria de Educação, quanto na secretaria do CAIC.
    Portanto, não há responsabilidade alguma de ex diretora neste processo. Não esclareci este fato naquele momento, até porque tive dúvidas, até que, ao fim da reunião, alguém reavivou minha memória, e eu mesma fui falar com a srª Mara, onde a ela esclareci o ocorrido.
    Então, fica claro, mais uma vez, que os alagamentos do CAIC vem de muito tempo, e que assim que assumi a Direção da Escola, em janeiro de 2009, eu cobrava uma solução, uma vez que trabalho no local há mais de 12 anos.
    Esperamos que, de uma vez por todas, agora com esta nova reforma, isto tudo seja solucionado.
    Mariângela Mattar.

    ResponderExcluir
  6. Macedo,

    penso que o sr seja o vereador Jorge Macedo. Minha pergunta é: se foi aprovado na Câmara 650 mil reais para reformas de escolas, inclusive do CAIC, porque vocês não fiscalizaram o uso desta verba, assim como de outras, você citou o trapiche também. Afinal, é dever dos vereadores fiscalizar as atitudes do Executivo, ou estou errada?

    ResponderExcluir
  7. Francisco Maia - Paulas13 de agosto de 2011 00:01

    DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS
    Soube que a vigilância sanitária municipal interditou o colégio Felipe Schmidt,só não entendo pq não USARAM O MESMO CRITÉRIO para interditar o CAIC.

    ResponderExcluir
  8. Esta semana, um vereador esteve em uma das escolas que trabalho e disse para todos que estavam na sala dos professores (eu inclusive), que já no ano passado a Câmara autorizou uma verba para a reforma do CAIC. Segundo o vereador, somando as duas verbas chega-se a mais de UM MILHÃO.
    Por que então, até agora nada foi feito nesta escola? Por que as "desculpas" dadas aos questionamentos dos pais, foi a burocracia? Que licitações demoram, etc, etc, etc?
    Se estas verbas estão aprovadas , uma há quase 1 ano e outra desde março, não há mais desculpas esfarrapadas. O que existe mesmo é o descaso com o patrimônio público.
    Vereadores, fiscalizem o que vocês mesmos aprovam. Não adianta falar do outro se vocês também não cumprem com suas partes.

    ResponderExcluir
  9. Profª Mari Mattar, é isto aí, mate a cobra e mostre o pau. Além de recuperar o CAIC, possíveis falhas e/ou desvios anteriores devem ser apurados e as obras atuais devidamente fiscalizadas por quem de direito.
    Sr Vereador Macedo (ou qualquer outro ocupante de uma cadeira na câmara municipal), a palavra é sua, explique o porquê da falta de fiscalização. Vamos parar de dar nome à ruas, apenas.
    PS. Se o problema é rua, porque não procurar fazer a regularização das várias ruas que nem tem existência (nem nome) legal mas que tem existência real, para que seus moradores se sintam incluidos em nossa sociedade?

    ResponderExcluir
  10. Os vereadores de Sfsul em sua maioria e e em especial Dodo, Vilson, Rui, Macedo e Miranda não podem fazer nada, pois ñão endentem nada de educação ou se entendem não fazem projetos para melhorar a moribunda educação.
    Espero , sinceramente que o eleitor dê a conta para estes pessimos vereaaores?

    ResponderExcluir
  11. Por João C. R. - Acaraí19 de agosto de 2011 16:46

    Gostaria de lembrar o Sr. Macedo, que o "pmdb" governou o Estado e o Município por 8 longos anos, e que tivemos a frente da "GEREI" (responssavél pela educação estadual nos municípios do nordeste de SC), uma FRANCISQUENSE, minha visinha de bairro, pergunto-lhe, o que ela fez pela educação da região nesses 6 anos? Só foi sair e os problemas apareceram, duas escolas estaduais interditadas no município, duas em Joinville, uma em Itapoá, e tantas outras em pessímas condições. Onde foi parar o dinheiro que o governador dizia que liberava? Que dê o dinheiro das reformas?

    ResponderExcluir