sábado, 23 de janeiro de 2010

Rancho

A cesta básica em São Francisco do Sul ficou 2,03% mais barata em janeiro, na comparação com o mês anterior. Cento e sessenta e três reais e três centavos é quanto o francisquense pagaria se tivesse tempo para comprar um item em cada um dos dez supermercados pesquisados pelo Procon. É que para chegar ao preço mais em conta, o órgão compara o valor de um mesmo item em cada estabelecimento comercial, e relaciona o mais barato. As marcas podem variar. Dos mercados e supermercados analisados no último dia 19, o Supermercado Português foi o que apresentou a cesta básica mais barata. O consumidor que optar por fazer o rancho lá, vai pagar R$ 181,59. A pesquisa tem validade de um mês.  

A cesta básica, que deve durar também um mês, é composta por 34 itens, entre alimentícios e de higiene. Segundo o Procon, a batata e a cebola foram os produtos que puxaram o preço da cesta básica em janeiro para baixo. O levantamento completo pode ser conferido em http://www.saofranciscodosul.sc.gov.br/novo/noticias/noticia.php?idArea=1&idNoticia=NjUx.

_________________________________________

Com meus botões


... a nova configuração das famílias interfere inclusive na formação da cesta básica. O tamanho do rancho considerado pelo Procon é para uma família com três pessoas, não mais quatro ou cinco como era comum encontrar anos atrás. (Mais antigamente ainda filho era por dúzia!)...



... cabos eleitorais, partidos que são chegados na prática, devem ficar atentos às pesquisas de preço da cesta básica. Em outubro vão distribuir muitas...



... essas pesquisas de preço de cesta básica, combustível, material escolar são importantíssimas para o consumidor, para o cidadão. O que o Procon de São Francisco fazia até 2008?...

6 comentários:

  1. Sared,

    Se o procon daqui usar a metodologia que o DIEESE usa, ela é de um decreto de 1938...

    afffffff.. naquele tempo TV era artigo de luxo.. então socorro.. rss

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Como se não bastasse todos os impasses aqui debatido com muita democracia, trago outro assunto. Vivi uma cena surreal no dia 17/01 - domingo - no pronto socorro municipal. Chegou um rapaz mordido por um cachorro da raça staford terrier, o rapaz foi mordido na Enseada dia 16/01 e recebeu os primeiros socorros no postinho local, porem, precisou ir ao PS de S. Frco no dia 17/01 onde informaram a sua esposa que em tal posto ele receberia as vacinas necessárias para o seu caso. Chegando no PS de S. Frco após preeenchimento da documentação obrigatória para atendimento foi questionado sobre o seu caso por uma enfermeira muito "delicada" que após ouvir o relato disse que o PS não poderia fazer nada por ele, que se quisesse tomar algum tipo de injeção, teria que ser em um posto de saúde no dia seguinte - segunda feira -, o rapaz disse que entendia, e solicitou que fizessem um curátivo em sua perna que sangrava, em resposta, muito "delicadamente" a enfermeira lhe disse que curativos só poderiam ser feito somente até ás 12:00h após este horário a sala era fechada reabrindo na segunda. No momento da consulta com o médico tbm solicitou o curativo, e recebeu a seguinte resposta " a sala esta fechada, por mais que eu queira fazer o curativo não posso, ela esta fechada". Você que esta lendo isso pensa que é brincadeira? não é!
    Dá pra imaginar um PRONTO SOCORRO "24horas" em pleno verão, ter horário pra fazer curativos?? Não ter injeções anti tetãnica?? Isso é simplemente o caos da saúde em nosso municipio. Será que na concepção dos administradores acidentes tem hora pra acontecer? Sugiro a administração da saúde colocar um outdoor na entrada da cidade com a seguinte frase " TURISTA AMIGO, SEJA BEM VINDO A ILHA DA MAGIA, SOFRENDO QUALQUER ACIDENTE EM SUA ESTADIA, QUE SEJA ELE ENTRE ÁS 08:00H E 12:00H ou 14:00H E 18:00H. POIS QUALQUER ACIDENTE FORA DOS HORÁRIOS PRÉ ESTABELECIDOS VOCÊ SANGRARÁ ATÉ A MORTE". BOAS FÉRIAS E BOA SORTE.

    ResponderExcluir
  3. Sugiro que esse fato seja levado aos responsaveis pelo funcionario(a) ,de preferencia protocolado a reclamação.
    Se nenhuma providencia for tomada.
    Ministerio publico.
    Pois existem muitos funcionarios que tomam dores de partidos e acham que podem descontar suas dores de cutuvelo na população.

    ResponderExcluir
  4. 23 de janeiro de 2010 18:58

    Se é antiga ou não,nada justifica o comodismo antertior.
    Se há leis atuais ,mostre seu carater e exponha aqui sua contribuição.

    ResponderExcluir
  5. É hilário..., contando ninguém acredita. E ainda tem gente achando que a saúde de São Francisco vai bem, obrigada!

    ResponderExcluir
  6. Não mais indignado e sim DIGNO.28 de janeiro de 2010 23:18

    Em relação ao post de 23/01 com o pseudônimo Indignado rendeu uma boa polêmica e conseqüentemente uma reunião com a secretária da saúde a fim de apurar os fatos juntamente com um dos envolvidos no episódio com o objetivo de esclarecer o que realmente aconteceu e, posteriormente fazer as correções necessárias na questão atendimento ao público. Pois bem, durante a reunião, após debatidas todas as dúvidas quanto ao acontecido chegou-se a conclusão entre ambas as partes, secretaria de saúde x paciente que o repasse de informações quanto ao assunto curativo foi equivocado, tanto da parte do PS quanto ao horário de curativos e também quanto ao entendimento do paciente. Como no poste anterior menciona-se haver horário de atendimento para se fazer curativos, a informação foi passada de forma resumida pelos atendentes do episódio, o horário orientado referia-se ao do ambulatório e não ao do PS onde ocorreu todo atendimento, no PS há o trabalho de 24h de atendimento emergencial incluso tais curativos. Quanto à solicitação de curativo por parte do paciente ao médico em virtude do sangramento em sua perna, esta não foi atendida em virtude da avaliação médica não achar necessária, pois tal paciente havia sido atendido anteriormente no posto de saúde da enseada onde ocorreu o incidente e também por não ser caracterizada como emergência médica. Entendeu-se durante a reunião que motivado pelo calor da emoção e o estado emocional do paciente, este, usou um meio de comunicação não convencional para desabafo, quando o melhor caminho seria a procura da secretaria de saúde que se mostrou receptiva não só ao caso em questão como também frisou que qualquer reclamação referente ao atendimento hospitalar, esta, estará “sempre” de portas abertas para reclamações fundamentadas, como foi o caso em questão, pois se detectou falha na comunicação do atendimento.
    Diante da demonstração de ética por parte do comando da saúde neste episódio não poderia me furtar em me desculpar pelo post anterior e parabenizar pelo resultado final da reunião onde foram esclarecidos todos os pontos de maneira democrática e imparcial, ganhando não só o paciente em questão pelos esclarecimentos, mas também a população pela fácil acessibilidade demonstrada pelo comando da saúde francisquense e a vontade de acertar um segmento tão desajustado como a saúde em nosso país.

    ResponderExcluir