terça-feira, 9 de novembro de 2010

Contraste

O leitor Fábio Santos, do bairro Água Branca, enviou as imagens e a reflexão a seguir.


Dia 1° de novembro de 2010. Um daqueles dias que você acorda e diz "Nossa, que dia perfeito!" Com este pensamento, peguei minha família, minha câmera fotográfica e fomos curtir nossa praia e aproveitar para fazer umas fotos. Ao chegar na Praia Grande, minha esposa avistou uma moradora daquela localidade e me deu uma vontade imensa de fotográfa-la. Trata-se de uma linda "coruja buraqueira".




Comentei com minha esposa: "Como a natureza é forte, esse animal já se adaptou com a presença do homem." Mas a maior prova da força da natureza eu vi e não teve como não registrar; foi quando cheguei na duna, onde as pessoas se divertem descendo as areias com pranchas. Logo na entrada vi uma cena no mínimo inusitada. Um crustáceo da família do mechilhão (acredito eu) fez morada numa lata de spray deixada na natureza pelo homem.




É para ver como muitos de nós não está nem ai para a natureza. Esse crustáceo só poderia ter se instalado nessa lata no fundo do mar, no entanto essa lata estava longe da água. Sinal que alguém já havia retirado da água e não jogou no lixo para a reciclagem. Mas deixou ali na duna para todos verem, e mesmo assim ninguem fez nada. Vamos cuidar da nossa natureza. Não custa nada jogar nossos lixos nos lixeiros; podemos ser muito bem recompensados por isso.


Participe do Blog enviando textos, fotos e vídeos relacionados às “coisas do quintal de casa” – São Chico – para o e-mail saredbueri@gmail.com. Não esqueça de se identificar!

4 comentários:

  1. parabens fabio duas imagens que falam mais que muitas palavras,principalmente palavras ditas por ambientalistas de ocasião, tipo meca&cia.

    ResponderExcluir
  2. Mateus Müller de Oliveira9 de novembro de 2010 10:21

    Prezados Amigos Leitores deste Blog.

    Realmente, precisamos cuidar do meio-ambiente, para que isto aconteça seria bem proveitosa o funcionamento do Fundo Municipal do Meio-Ambiente com destinação à aplicar programas de conscientização ambiental, para que o povo aprenda à não dispensar materiais descartáveis na vegetação de restinga; seria muito importante, a Secretaria do Meio Ambiente conseguir uma autorização para que a vegetação de restinga fosse preservada, com a manutenção por parte da Secretaria de Obras, a fim de que esta não vire um simples matagal, mas uma estruturada área de preservação ecológica.

    Abraço,
    Mateus.

    ResponderExcluir
  3. PARABENS FABIO PELA SUA PREOCUPACAO.......MAS AFIRMO A VC.QUE SE AINDA EXISTEM ESSAS CORUJAS NA PRAIA GRANDE,EG GRACAS AO CAPRICHO DO PROF.PAULO ANSELMO (PAULINHO) DA ENSEADA, A MAIS DE 20 ANOS QUE VEJO A PREOCUPACAO DESSE CIDADAO PELO MEIO HAMBIENTE,MUITAS PLACAS ADUCATIVAS ELE COLOCOU NA ORLA,NAS DUNAS,ATEH ACHO QUE ESSE CIDADAO DEVERIA RECEBER ALGUMA HONRA BENEMERITO DO MUNICIPIO.E VAMOS JUNTOS PROTEGER E AJUDAR A FISCALIZAR PELA PRESERVACAO DE NOSSAS PRAIAS,ECO-SISTEMA,ECOLOGIA,ETC...PARABENS PELA MATERIA..VALEU...

    CLAUDEMIR MONTIBELLER
    ATLANTA/GA-EUA

    ResponderExcluir
  4. nos estamos achando que nós estamos fazendo coisas boas em construir máquinas mas não estamos,estamos distruindo nós mesmos

    ResponderExcluir